O Que os Pastores da IASD Pensam Sobre Encenações Teatrais?

Um apresentador de programas da Tv Novo Tempo formado em Comunicação Social, pós-graduado em jornalismo científico e mestre em Teologia, tem trazido um enorme desconforto por conta de várias declarações agressivas nas redes sociais. Ele hoje se tornou um formador de opinião. 

O blog não tem como um dos seus objetivos realizar retaliações a nenhuma figura pública da igreja adventista do sétimo dia, mas devido aos acontecimentos, este blog precisou se posicionar. Temos acompanhado durante alguns anos seus trabalhos e suas publicações, e preferimos não mencionar o nome dessa figura pública porque mais de uma vez demonstrou através das redes sociais que costuma realizar réplicas agressivas, principalmente às pessoas que fazem comentários dos seus vídeos de youtube, e as réplicas com tom de deboche, ironia e sarcasmo.

Existe um tema bastante delicado para quem é adventista do sétimo dia e muitos perdem sua compostura como cristãos, porque isso ataca diretamente sua igreja. Os que são funcionários da obra adventista preferem não se envolver sobre o assunto, pois uma declaração mal sucedida pode comprometer seus empregos. O tema que, portanto, será debatido neste artigo se compromete mais uma vez a discutir os vários desdobramentos das encenações teatrais dentro das igrejas.

Se você acompanha nosso blog, deve ter percebido que há poucos dias atrás publicamos um assunto com o título de O Que Deus Revelou a Seu Povo Sobre Encenações Teatrais? Através desse artigo se pode perceber claramente a posição da igreja adventista em relação ao uso de teatro nas igrejas e instituições adventistas em contradição com o que foi revelado mediante os Testemunhos do Espírito de Deus.

Mas vamos acompanhar a declaração desse apresentador:

“O problema não é um filme, não é um veículo de comunicação. O problema está no uso que fazemos dele. Quando a igreja faz uso de filmes para ensinar verdades, isso é maravilhoso. Muitos irmãos não param para pensar, por exemplo, que todo ritual do santuário no Antigo Testamento ele era uma representação, não é? O sacerdote representava Jesus, o cordeiro representava Cristo, o santuário terrestre representava o santuário celestial. Então, as pessoas não param para pensar que o problema não é você encenar ou representar, o problema é você encenar e representar a mentira, tá? Então, o que que acontece? Se a igreja está produzindo filmes de acordo com os princípios de Filipenses 4:8, não é? Que diz assim: ‘Tudo que é verdadeiro, tudo que é puro, tudo que é amável, tudo o que é de boa fama, se há algum louvor, se há alguma virtude, que seja isso que ocupe o vosso pensamento’. Então se a igreja produz filmes dentro dos princípios de Filipenses 4:8 é óbvio que está correto. Deixa eu dar uma dica para vocês! Eu escrevi um artigo sobre os ‘fracos na fé’ de Romanos 14. O que eu pretendo nesse artigo? Os fracos na fé não são aqueles membros que querem permanecer – deixa eu ser bem direto – na burrice. Os fracos na fé em Romanos 14 – e devemos ter paciência com eles – são aqueles cristãos que têm uma consciência moral mais sensível, uma consciência espiritual. Paulo diz em Romanos 14 que devemos aceitar essas pessoas e não brigar com elas, ok? Mas isso também não significa que devemos ficar reféns dessas pessoas, ok? Nós precisamos, com amor, com carinho, com jeito, mostrar a verdade a elas. E os fracos na fé não são, por exemplo, aqueles membros de igreja com 15, 20, 30, 40 anos que querem permanecer na ignorância. Esses já são o que? Teimosos! E nós, muito menos, devemos ficar reféns dessas pessoas.”

O trecho acima citado foi extraído de um vídeo do Youtube. E numa leitura rápida, porém atenciosa, aquele que entende o assunto das encenações teatrais à luz do Espírito da Profecia manifesto nos escritos da senhora White vai perceber rapidamente que existem uma série de manipulações que foram realizadas durante a fala deste líder religioso da Igreja Adventista do Sétimo Dia. 

Ele começa usando uma comparação com o ritual do santuário que fora dado por Deus a Moisés. Isso já é inaceitável, haja vista que a ferramenta visual que Deus se utiliza na representação do santuário celestial não tem nada que ver com as representações teatrais que vemos nos teatros e cinemas e que são fortemente condenadas pelo Espírito de Deus. A Palavra do Senhor não se contradiz e o Espírito Santo sempre guia crentes genuínos no mesmo caminho que os conduz a uma única verdade. No ritual do santuário Deus se utilizou de símbolos e ilustrações e tudo o que acontecia no ritual do santuário era real, todos os sentimentos envolvidos durante as cerimônias tinham por obrigação que seus envolvidos estivessem ali de todo coração, entendimento e alma. Por isso que essa comparação é inaceitável e até mesmo herege se entendermos com profundidade o que as representações teatrais realmente significam.

Outro ponto na fala dele que nos deixou boquiabertos com tamanha audácia manifesta em suas palavras, é o fato de que este homem desconsidera completamente o que foi revelado por Deus mediante o Espírito da Profecia manifesto nos escritos da senhora White. Diz que “é óbvio” que está correto se utilizar de fingimento – pois é isso que encenação significa segundo definição do próprio dicionário escolar Michaelis – para “ensinar” verdades bíblicas. Porém, se compreendemos o significado real da palavra “encenação” entenderemos que essa ação está em direta contradição com os princípios da Palavra de Deus. Por que? Encenação significa fingimento. Se há fingimento, há falsidade, se há falsidade, há mentira. A mentira nada mais é que o ato de roubarmos a confiança de alguém. E se roubamos a confiança de alguém, que mandamento estamos transgredindo?

Não furtarás (Êxodo 20:15). […] Declara que toda a tentativa de obter-se vantagem pela ignorância, fraqueza ou infelicidade de outrem, é registrada como fraude nos livros do Céu.” (Patriarcas e Profetas, página 217).

Portanto, se queremos obter vantagem sobre outra pessoa, inclusive querendo dizer a ela que não há mal em lançar mão do uso de encenação na obra do evangelho quando a mensagem do Senhor claramente veta essa prática, tal ação é registrada nos livros do Céu como fraude.

E o que o apóstolo Tiago nos diz a respeito da transgressão dos mandamentos de Deus?

Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos” (Tiago 2:10).

Não é preciso ser muito inteligente para perceber a maneira tendenciosa que é utilizada durante o vídeo para convencer o espectador de que a opinião manifesta por seu autor é a verdadeira, mesmo que mostre clara contradição com o ensino das Escrituras. Porém, o leitor acha que ele parou por aí? De modo nenhum! Nada é tão ruim que não possa piorar. De maneira audaciosa e prepotente, esse homem discrimina de maneira ofensiva as pessoas que possuem mais tempo de igreja e desaprovam essa prática moderna de se adotar encenações teatrais para a obra de evangelismo. Inclusive chama-os de burros e teimosos!

Mas eu lhes digo que qualquer um que ficar com raiva do seu irmão será julgado. Quem disser ao seu irmão: “Você não vale nada” será julgado pelo tribunal. E quem chamar o seu irmão de idiota estará em perigo de ir para o fogo do inferno. (Mateus 5:22).

Agora, o que diria o Senhor Jesus se visse que um de Seus preciosos filhos fora chamado de “burro” e “teimoso”?

Por fim, queremos advertir o caro leitor que tome exemplar cuidado com o que é dito ser certo ou errado por líderes, sejam adventistas ou não. Neste blog defendemos acima de todas as coisas a veracidade das Escrituras em detrimento da vontade humana. Repudiamos toda e qualquer forma de manipulação que seja utilizada com a finalidade de se obter vantagem para induzir pessoas com menor grau de instrução bíblica a fim de alcançar resultados para fins egoístas e que visam o benefício de uma instituição.

Pastores, líderes e obreiros que adotam tal posição de forma a rebaixar o conhecimento inspirado pelo Espírito de Deus serão julgados de acordo com a grande luz que o Senhor confiou em suas mãos. Nosso papel aqui não é julgar os desejos do coração, pois este papel Deus não o designou a nós. Porém, o que Ele nos pede isso fazemos, que é levar o conhecimento da verdade custe o que custar, agrade ou desagrade seja a quem for. Não estamos aqui pelo favorecimento de homens, mas para a glória de Deus.

Suas opiniões orgulhosas, sua razão humana, foram exaltadas; declararam ter capacidade própria para entender os mistérios divinos, e julgaram que suas faculdades de discriminação fossem suficientes para poder discernir a verdade por si mesmos. Caíram como presa fácil das sutilezas de Satanás, pois ele lhes apresentou filosofias humanas errôneas e ilusórias, que são atrativas a mente humana. Voltaram as costas à Fonte de toda a sabedoria e adoraram o intelecto. A mensagem e os mensageiros de Deus foram criticados e descartados como sendo inferiores às suas altivas ideias humanas” – Signs of the Times, 07 de março de 1895.

No contexto imediato das palavras acima citadas, temos que a autora se referia a pessoas que estavam negando a divindade de Jesus Cristo, porém nossa intenção é que o leitor aprenda o princípio contido nessas palavras. Temos visto dentro do mundo cristão homens e mulheres que se apropriam da razão humana para explicar verdades bíblicas e na maioria esmagadora das vezes são confundidos pelo Espírito de Deus por envergonhar um Nome que é sobre todo nome. Portanto, caro leitor, que nós sempre demos preferência ao claro “assim diz o Senhor” em detrimento da sabedoria humana e não tenhamos medo de chamar o pecado pelo seu nome exato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: